Analisar o Jogo de Handebol: Goleiro de Handebol – avaliando e sendo avaliado

Como avaliar se seu goleiro vem jogando bem? Como avaliar se sua postura em treinamentos é a mesma em partidas?

Uma maneira bastante válida para analisar o goleiro de handebol é a utilização do conhecido Scout.

Alguns trabalhos, sobretudo de Greco (2002) trazem para nós profissionais e professores do handebol algumas dicas bem válidas de como analisar as ações de um goleiro de handebol.

No capítulo “Modelos de Avaliação do Comportamento técnico-tático do goleiro de handebol” da obra “Caderno do Goleiro de Handebol”, Greco (2002) ressalta diversas formas de analisar índices do goleiro em partidas, formas de análise que podem ser adaptados tranquilamente para treinos específicos ou não dos Goleiros de sua equipe.

Continuar lendo “Analisar o Jogo de Handebol: Goleiro de Handebol – avaliando e sendo avaliado”

Iniciação ao Goleiro de Handebol – Jogos Pedagógicos

Volto a escrever sobre a iniciação ao goleiro do handebol. Meu último texto tratou da abordagem inicial com os goleiros através de atividades que variam desde atividades práticas até a conversas, compreensão das diferenças entre goleiros de handebol e futebol/futsal, tendo como pano de fundo a experiência vivida pelos jogadores iniciantes, que sempre trazem dúvidas e soluções para novos problemas – para ler o primeiro texto [clique aqui].

Hoje falaremos de outros aspectos relativos à especialização precoce que afeta diretamente o posto do goleiro do handebol

Continuar lendo “Iniciação ao Goleiro de Handebol – Jogos Pedagógicos”

Iniciação ao Goleiro de Handebol – Compreendendo o que é ser goleiro

euLucas Leonardo é o coordenador do site http://www.pedagogiadohandebol.com.br e atua como consultor pedagógico de projetos esportivos em clubes, associações e prefeituras.

Tive uma oportunidade única há algum tempo, quando era treinador de goleiros da Associação Campineira de Handebol: ter contato (apesar de terem sido poucos encontros, foram experiências muito ricas) com duas goleiras da categoria cadete (15 e 16 anos) que haviam tido pouca experiência como goleiras.

Ao iniciar o trabalho com elas, parti para uma metodologia tradicional de “ensino” visando trabalhar velocidade de reação e leitura do gesto da finalização:

  • Alongamento e aquecimento com trabalhos coordenativos;
  • Trabalho de reatividade com ações de finalização a gol de curtíssima distância do centro do gol (arremesso de 4 metros), realizando fintas antes das finalizações;
  • Rápido trabalho de bolas das pontas esquerda e direita, com finalizações feitas de pouco ângulo, mas com distância de 4 metros das goleiras.

Aos olhos de qualquer treinador, verifica-se que o trabalho foi dotado de bom planejamento para os objetivos do treinamento. Realmente foi, porém, a aula teve em seu desenvolvimento uma péssima compreensão das atividades por parte das goleiras. Sabe como percebi isso?

Continuar lendo “Iniciação ao Goleiro de Handebol – Compreendendo o que é ser goleiro”