Jogando para Aprender o Retorno Defensivo II – Jogos para a Especialização

Nas idades em que já há o processo de especialização do handebol, retornar defensivamente deve ser mais do que uma atitude aplicada em pequenos jogos, como no caso da iniciação.

Retornar defensivamente nesse período passa a ter importante carga estratégica (sem deixar de lado, claro, o fato de que as fases transitivas do jogo – retornar defensivamente e contra-atacar com rapidez – exigem grande capacidade de antecipação ao desfecho da jogada).

Retornar deixa de ser apenas uma atitude de voltar ao campo defensivo, ou de simplesmente buscar recuperar a posse de bola. Algumas funções devem começar a ser definidas enquanto modelo de jogo da equipe, estruturando o chamado “balanço defensivo”.

Balanço defensivo é uma estrurtura (móvel ou fixa) que possui características bem definidas e treinadas, de forma que a equipe possa se auto-organizar em função de elementos (referências) do jogo.

Abaixo, segue uma sequência de jogos que possibilitam a aprendizagem do retorno defensivo com o conceito de balanço defensivo. Continuar lendo “Jogando para Aprender o Retorno Defensivo II – Jogos para a Especialização”

Plano de Aula: Ensinando a progressão sem bola e ocupação dos espaços vazios

Neste texto darei alguns exemplos de atividades voltadas para a iniciação à modalidade, em uma sessão de treino/aula. Sabemos que dependendo da idade essas atividades devem ser mais ou menos voltadas para o lúdico, com mais brincadeiras do que exercícios fechados. O importante nas atividades são os objetivos que devem estar voltados ao aprendizado de aspectos da lógica do handebol, como as infiltrações, a procura … Continuar lendo Plano de Aula: Ensinando a progressão sem bola e ocupação dos espaços vazios

Jogando para Aprender o Retorno Defensivo I – Jogos para a Iniciação

Caros colegas, venho por meio deste artigo, descrever algumas etapas possíveis de serem construídas para a aplicação do conceito de retorno defensivo dentro de um modelo de jogo (ou seja, como uma cultura de equipe, que não depende de acertos táticos ou estratégicos, mas que está incorporada dentro das construções coletivas da equipe).

Ressalto a questão do modelo de jogo e da aprendizagem como algo cultural dentro da equipe, pois dentro do que venho lendo e estudando sobre a aplicação da inteligência tática dentro do ambiente de jogo, falar como a equipe deve fazer o retorno defensivo não basta, se esses conceitos não forem sistematizados dentro de um processo de ensino aprendizagem.

A fala na preleção: “quando perdermos a bola você marca essa, você abafa o goleiro e você volta para a defesa”, por exemplo, não basta para uma boa aplicação prática.

Logo, construir um modelo de jogo é necessário para que algumas referências de jogo estejam intrínsecas ao jogar coletivo.

Dessa forma, esse artigo será bastante ilustrativo, buscando descrever pedagogicamente uma sequência de jogos muito úteis para a construção do “jogar coletivo” dentro de um modelo de jogo da equipe, tendo como ênfase o retorno defensivo.

Conceituando Retorno Defensivo: Continuar lendo “Jogando para Aprender o Retorno Defensivo I – Jogos para a Iniciação”

Plano de Aula para Ensino do Handebol – Jogar com, como e contra o Pivô

Venho, a partir de hoje, descrever alguns planos de aula. Planos de aula, como o nome diz são apenas “planos” ou seja, uma estratégia montada de forma a preocupar-se com a sistematização de ensino que, assim como uma proposta currícular, deve ser maleável de acordo com o andamento da aula/treino, podendo sofrer, ou não, variações e alterações.

A proposta que descrevo aqui terá como base alguns princípios importantes no que tange aos aspectos metodológicos (ênfase no jogo como forma de ensinar) e didáticos (orientando para a descoberta guiada, contruída em conjunto com o professor, orientada para um determinado conteúdo).

Plano de Aula

Tema – Jogar com, como e contra o pivô

Conversa Inicial – Falar da aula passada, e orientar de maneira breve que os alunos se organizem livremente em trios. Continuar lendo “Plano de Aula para Ensino do Handebol – Jogar com, como e contra o Pivô”

Relato de Caso (Projeto Gol de Mão) – Jogos que Trabalham a Estratégia no Handebol

Percebo que muitos profissionais ainda acreditam ser utópico o que apresentamos em nossos textos. Por isso, neste artigo estarei relatando o uso de uma brincadeira do cotidiano infantil e como ela fundamentou grande parte das aulas de um grupo de iniciação ao handebol e como a partir deste jogo foi possível a estes alunos criar estratégias específicas do handebol.

Quando falamos em jogar para que o aluno tenha estímulos para pensar e agir estrategicamente no esporte, temos que levar em consideração quais princípios estarão sendo construídos por estes alunos no decorrer da prática do jogo em si.

Ao pensar que o handebol é um jogo que além da força e da velocidade é estritamente dependente da ação tática, podemos incrementar nossas aulas com jogos que trabalhem principalmente este viés do handebol.

Como? Um exemplo que tenho tido em minhas aulas, e quero compartilhar, é o uso do jogo “pique-bandeira”. O que ele tem a ver com handebol? TUDO! Desde que esteja sobre o prisma do conteúdo específico colocado em aula.

Continuar lendo “Relato de Caso (Projeto Gol de Mão) – Jogos que Trabalham a Estratégia no Handebol”

Um Exemplo de Aula com Jogos DE e PARA Goleiros

Artigo gentilmente cedido por Patrícia Sheppa – Atleta de Handebol pela Associação Campineira de Handebol, Monitora do Projeto “Gol-de-Mão” e Estudante de Educação Física pela Metrocamp.

O goleiro sempre foi visto como grande importância no time: “peça essencial” e “metade do time”, é o responsável por orientar sua equipe, lançar bolas, ligar contra-ataques; contando, ainda com suas caractericas físicas,como flexibilidade, altura, envergadura, reação, coordenação motora e por fim a sua CORAGEM.

O problema é que muitas vezes os goleiros são deixados de lado pelo treinador. Não tendo o reconhecimento e atenção devido. Até mesmo em jogos de rua o goleiro na maioria das vezes é aquele que não “joga bem”, tornando, assim, o goleiro como uma função não tão importante, quanto aquelas que podem fazer o gol (será mesmo que o goleiro não pode fazer gol?).

O meu objetivo com esse artigo é conscientizar e ajudá-los com os treinos DE e PARA goleiros, conforme os textos escritos pelo professor Lucas (Iniciação ao Goleiro de Handebol – Jogando como Goleiros na Iniciação ao Handebol; Iniciação ao Goleiro de Handebol – Entre o Geral e o Específico; Iniciação ao Goleiro de Handebol – Jogos DE Goleiro e Jogos PARA Goleiro), os quais são extremamente importantes para uma equipe no seu todo, já que o goleiro é um dos mais completos jogadores. Aliás, um goleiro  pode atuar como armador central, sabia disso? Pois é! Ele pode jogar livremente como qualquer jogador, e ainda sim é o único que pode jogar no gol.

O melhor de tudo é que podemos estimular o aprendizado dessas várias funções que o goleiro pode exercer com simples jogos que despertem essas características.

Continuar lendo “Um Exemplo de Aula com Jogos DE e PARA Goleiros”