Crônicas Pedagógicas: “Eu te proíbo!” (Uma poesia pela liberdade)

banner_estreito

A poesia abaixo escrevi em homenagem à liberdade, direito universal! Não podemos permitir que isso se esvaia pelas nossas mãos.

Em minhas andanças
Nos ginásios por aí
Mesmo de longe
Chega aos meus ouvidos:

“Eu te proíbo…”

Porque treinadores
De crianças e jovens
Pensam poder
Simplesmente falar,
“Eu te proíbo”?

Impedir que um atleta
Com um amigo converse
Por causa do uniforme
Diferente que ele veste?

“Eu te proíbo!”
“Você não pode fazer!”
“Quem manda sou eu!”
“Você tem que obedecer!”

Censurar que se dedique
À família e parentes
Um belo gol convertido
Num jogo importante?

“Eu te proíbo!”
“Tem que me respeitar”
“Não te permito!”
“Vou te tirar!”

Brigar com a criança
Que em quadra brincado
Faz um lance de efeito
Colocando-a no banco?

“Senta aqui!”
“Não pode fazer isso!”
“Isso não é diversão!”
“Eu te proíbo!”

Não é surpresa
Que em minhas aulas
O diálogo abaixo
Seja recorrente:

“Seja livre!”
“Mas, eu posso experimentar?”
“A escolha é sua!”
“Eu posso arriscar?”

Pois recebo crianças e jovens
Que têm medo de tentar
Eles foram, antes de mim,
impedidos de experimentar:

“Não permito que falhe!”
“Você não pode errar!”
“O erro será punido!”
“Está impedido de fracassar!”

Eu suplico a vocês
Que treinam crianças e jovens
Que troquem de expressão
E que façam nova escolha

Escolham o que liberta

E o que dê opção…
Troquem o “eu te proíbo:
Por “você tem minha permissão”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s