Algumas considerações pedagógicas sobre as cobranças dos tiros no handebol

*Sempre é bom ler e conhecer as regras do handebol. Para isso, basta clicar no link à seguir: http://goo.gl/kmlO7y – último acesso em 5 de julho de 2015.

No Mundial de Handebol Feminino da Dinamarca, o jogo entre Brasil x França entrou com certeza para a história de nosso esporte, principalmente pelo gol da jogadora Fabiana “Dara” Diniz, a partir de um tiro de saída, numa situação em que a França jogava com o goleiro linha dando ao Brasil a vantagem de 1 gol no placar final do jogo.

Veja no vídeo abaixo este incrível lance:

Esta circunstância fez-me pensar em todas as possibilidades que a cobranças dos diferentes tiros do handebol dão ao dinamismo do jogo e que, por muitos motivos, são desconhecidos por muitos professores e pelas crianças que praticam a modalidade.

Desta forma, é importante uma visão resumida e com toques pedagógicos sobre as possibilidades das cobranças dos tiros no handebol.

Para que a bola entre em jogo numa partida de handebol são necessárias sempre cobranças de tiros. A seguir, seguem, de maneira bastante resumida, algumas considerações específicas sobre cada um destes tiros.

Aspectos específicos das cobranças dos tiros do handebol:

  • Tiro Livre – são concedidos por faltas cometidas, erros de execução técnica, após paralisações do jogo e após o jogo passivo ter sido assinalado. Nunca são cobradas depois da linha tracejada da quadra adversária mesmo que a falta aconteça muito próxima da área de 6 metros da equipe defensora. Neste caso, a bola é que deve recuar para antes da linha tracejada. Quanto mais próximos da área de gol (6 metros) forem assinalados os tiros livres, mais próximos do local específico deve ser realizada a cobrança. Existirá uma tolerância para o local das cobranças dos tiros livres quando estes tiros se afastam do ataque e se aproximam da área de gol defensiva. Nunca deverá haver a cobrança de um tiro livre da área de gol. Os demais jogadores da equipe executante devem ficar fora da linha tracejada da quadra de ataque, mas, segundo a regra 13.7 “Os árbitros devem corrigir as posições dos jogadores da equipe executante que se encontram entre as linhas de tiro livre e da área de gol antes da execução do tiro livre, se é que a posição incorreta tiver influência no jogo”.
  • Tiro Lateral – são cobrados quando a bola cruza as linhas laterais ou, de forma mais específica, depois de cruzar a linha de fundo das equipes após terem sido tocadas por seus defensores, sendo então cobrado o turo do cruzamento da linha lateral com a linha de fundo. Não existe a denominação escanteio no handebol, apenas tiros laterais. A cobrança deve ser realizada com um dos pés sobre a linha lateral sendo o segundo pé livre para pisar em qualquer local (fora, na linha ou dentro do campo de jogo).
  • Tiro de 7 metros – são cobrados das proximidades linha de 7 metros (sem poder tocá-la) devendo ser definido um pé de apoio que não poderá sair do chão até que a bola tenha sido solta pelo atacante. É o pênalti do handebol e precisa ser autorizado pelo árbitro para ser cobrado.
  • Tiro de Meta – toda bola que é controlada pelo goleiro, que parar dentro da área de gol ou que sai pela linha de fundo após ação da equipe que está atacando sem tocar em jogadores da defesa (com exceção do goleiro, que pode tocar a bola sem ceder lateral ao adversário) é considerada fora de jogo. Ela só pode ser retornada para o jogo após a cobrança de um tiro de meta. A bola só estará em jogo após cruzar a linha de gol.
  • Tiro de Saída – são as cobranças realizadas do centro da quadra para reinício dos tempos do jogo ou após gols assinalados. A cobrança deve ser realizada com um pé sobre a linha de centro e o outro pé atrás dessa linha até que a bola seja solta pelo cobrador. Assim como o tiro de 7 metros, necessita de autorização para ser cobrado. Após o apito, os demais jogadores podem correr para a quadra adversária mesmo que a bola ainda não tenha sido cobrada. No caso de início dos períodos da partida, todos os jogadores devem estar em suas meias quadras, mas durante a cobrança de tiros de saídas devido a gols assinalados, apenas a equipe que cobra o tiro deve estar em sua meia quadra antes do apito do árbitro, podendo a outra equipe ainda estar na quadra adversária (não é preciso esperar o retorno defensivo da equipe que acabou de fazer um gol).

Aspectos comuns das cobranças dos tiros do handebol:

  • Com exceção do tiro de saída e do tiro de 7 metros, não é necessário autorização da arbitragem para que nenhum outro tiro seja cobrado. Logo, seu aluno não precisa ficar esperando o árbitro apitar para por a bola em jogo num tiro lateral, tiro de meta e em tiros livres. Isso pode dar aos seus alunos a possibilidade de colocar bolas em jogo de forma mais dinâmica, podendo tirar proveito desta particularidade de regra para êxito ofensivo.
  • No entanto, para todos os tiros pode ser necessária a autorização da arbitragem para sua cobrança em casos específicos previstos em regra (como a correção da cobrança ou após o reinício do jogo que foi paralisado por motivos variados). Nestes casos, após o apito da arbitragem, o executante do tiro tem no máximo três segundos para realizar a cobrança, sendo a transgressão deste tempo punida com tiro livre para a equipe adversária. Logo, num tiro de 7 metros, por exemplo, todas aquelas fintas são possíveis e permitidas pois há até três segundos para a sua cobrança, transformando o tiro de 7 metros em um jogo particularmente interessante entre o cobrador e o goleiro, fazendo deste momento, um show à parte em nossa modalidade. Devemos incentivar nossos atletas a aproveitar esta possibilidade plástica do handebol.
  • Para todas as cobranças (com exceção ao tiro de meta) é obrigatória à equipe adversária que mantenha uma distância mínima de três metros do local da cobrança. No caso do tiro de meta, o goleiro está autorizado a cobrá-lo de onde achar mais pertinente dentro da área de gol – podendo inclusive realizar a cobrança em movimento ou em fase aérea (características exclusivas da cobrança de tiro de meta).
  • Outra característica que nem sempre é explorada pedagogicamente pelos professores de handebol é a compreensão de quaisquer tiros podem convertidos em gols, conforme explica a regra 15.2. Sim, independente de qual for o tiro, ele pode ser lançado diretamente ao gol e, por incrível que pareça, um tiro lateral pode ser arremessado diretamente ao gol (seus alunos sabem disso?). Isso, que nos parece um pouco estranho inicialmente, pode ser explicado de forma muito simples: todos os tiros do handebol devem se cobrados de dentro da quadra (ao pisar na linha lateral, por exemplo, o jogador está dentro da quadra). Se está dentro da quadra, é possível arremessar a gol sem maiores problemas.
Foto: Wander Roberto/Photo&Grafia
Foto: Wander Roberto/Photo&Grafia
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s