Frutos de uma aula de Pós-Graduação – Jogos que ensinam Handebol 2

Após o primeiro artigo desta série, segue agora mais um jogo apresentado pelo grupo de alunos da Pós-Graduação em Pedagogia e Treinamento em Jogos Esportivos Coletivos, no módulo de iniciação e especialização ao Handebol oferecido pela Universidade Gama-Filho.

Os jogos desenvolvidos pelo grupo em questão tratam do ensino dos seguintes temas:

Tema 2:

  • Defesa: Marcação individual.
  • Ataque: Desmarque com progressão ao alvo adversário, passe e recepção.

O grupo apresentou uma progressão muito interessante de atividades, no entanto, analisaremos a primeira atividade, muito boa e que demonstrou total compreensão dos temas a serem abordados pelo grupo.

Jogo para o tema 2:

Regras:

  • Duas equipes jogam com números idênticos de jogadores.
  • Cada atleta terá um par fixo adversário, ou seja, define-se com antecedência quem marca quem (esta regra será importante para o desenvolvimento do jogo).
  • Para marcar ponto, deve-se deixar a bola dentro da alvos que ficam divididos em alvos a atacar e alvos a defender (figura 1).
  • Se o jogador marcar o ponto estando marcado ou com seu par adversário próximo, a equipe ganha 1 ponto. Se o jogador marcar o ponto estando desmarcado ou tendo um marcador próximo que seja diferente de seu par adversário, a equipe ganha 2 pontos.
  • Cada jogador joga com um “flag” (rabinho feito com barbante, colete, corda e etc..). Para recuperar a posse da bola a equipe que se defende deve interceptar passes ou retirar o “flag” do adversário quando ele estiver com a posse de bola consigo, podendo apenas o par direto fazer isso.
  • Não vale driblar, mas pode ser utilizado o rítmo trifásico. Logo, para progredir no jogo é importante passar a bola.

Figura 1. Esquematização do jogo proposto. Se houver troca do par de marcação, o ponto vale 2.

Análise pedagógica:

Costumo frizar sempre que falo do jogo como um meio de ação pedagógica que um jogo só ensina aquilo o que suas regras potencializam. Deve bastar suas regras para estimular algo.

Toda e qualquer intervenção do treinador não pode modificar a lógica do jogo para atingir um objetivo pedagógico, senão, a atividade perde sentido em si própria.

É o jogo que deve mandar no processo, e este é o caso típico do jogo apresentado. Para aprender a progredir, marcar individualmente, desmarcar-se e passar e receber, basta jogar o jogo proposto.

O professor, num jogo como este, será um problematizador e mediador, no sentido de que todos possam ter consciência do que aprendem e que possam entender melhor o jogo em que estão envolvidos.

Observando este jogo, percebe-se que este desenvolve-se num campo com a presença de alvos que ficam direcionados em suas extremidades e que dificilmente serão atingidos sob a forma de ponto através de arremessos. Isso orienta o fluxo do jogo no sentido da progressão ordenada de forma verticalizada, ou seja, orientando a progressão ao alvo adversário de forma muito semelhante ao ocorrido em muitos jogos coletivos, inclusive o handebo e, por não valorizar o drible, a progressão será coletiva.

Ao definir pares que devem se marcar e colocar a regra que diferencia quantos pontos se conquista ao atingir o alvo adversário, valoriza-se a marcação individualizada sem trocas de marcação e ao mesmo tempo, potencializa-se a utilização do desmarque como elemento fundamental para gerar erros defensivos.

A regra da retirada do flag transforma o jogo. Ele deverá ser jogado com muita objetividade e rapidez, pois somente estando “bem” desmarcado é que o jogador receberá a bola (senão, sua “flag” é retirada por seu marcador direto) e estas oportunidades não poderão ser disperdiçadas.

Conclusões:

O jogo apresenta todas as carecterísticas de um jogo que será jogante e jogado em plenitude.

Suas regras potencializam os principais objetivos de aprendizagem selecionados pelo simples fato de estar o aluno jogando-o. O resultado? Êxito no processo de ensino aprendizagem, principalmente com a mediação de um professor interacionista.

Jogo recomendado para quem quer ensinar: Marcação individual, Desmarque, Progressão ao Alvo Adversário, Passe e Recepção. Recomendo!

Agradecimentos especiais aos alunos Denis, Daniel Leite, Shayane, Wesley, Jéssica, Cleane, Mayra, Crisntiane, Luciana, Juliana, Leonardo, José Augusto, Rogério, Renan e Daniel Ribeiro da turma 1906 da Universidade Gama-Filho.

No próximo post, jogos para o Tema 3:

Desenvolver um jogo que possa ensinar:

  • Defesa: Jogar contra superioridade numérica ofensiva e trabalhar a troca de marcação do pivô.
  • Ataque: Luta pelo espaço vazio (para Pivôs).
Anúncios

2 comentários sobre “Frutos de uma aula de Pós-Graduação – Jogos que ensinam Handebol 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s