Um belo exemplo do cumprimento da lógica do jogo no handebol

Já escrevi algumas vezes no site pedagogia do handebol sobre a lógica do jogo de handebol e suas reflexões sobre os momentos ofensivos e defensivos.

Resumindo esse conceito, cumprir lógica é, com base em referências que orientam os atletas, conseguir fazer mais gols do que sofrer, tendo sempre como bom exemplo evitar um gol e imediatamente (ou o mais rápido possível – não estou falando de ter pressa para concluir uma jogada, hein?) fazer um gol, para assim, se obter a vantagem no placar.

Formas de cumprir essa lógica, existem muitas, mas abaixo colocarei aquilo que considero o exemplo maior de como a lógica pode ser alcançada. Veja o vídeo:

Sorte ou competência? A pergunta fica no ar, mas temos aí, sem dúvidas, um exemplo cabal do que é a essência do cumprimento da lógica do jogo de handebol.

Pensemos sobre o assunto!

Anúncios

3 comentários sobre “Um belo exemplo do cumprimento da lógica do jogo no handebol

  1. BOM, DIA LUCAS..

    Exatamente um ótimo exemplo, nesse lance que vemos podemos encaixar.
    Será que foi (um chute) premeditado quando aconteceu o ataque adversário? Ou foi uma forma de defesa do goleiro?
    Muitos encaixão a suposição de ter ocorrido um movimento reflexo, mas sabemos que não é pois os atletas treinam para, melhorar a velocidade de seu movimento.

    Também sou fã da pedagogia do esporte, parabéns pelo site.

    Concordo precisamos, analisar pedagogicamente o ocorrido.

    Ricardo Fragnan

    1. Olá Ricardo, obrigado pela interação. Acredito que esse seja um exemplo de algo realmente dificil de se treinar, mas que pode nos sensibilizar a entender se estamos ensinando corretamento o jogo de handebol. Afinal, se um goleiro pode recuperar a posse da bola e imediatamente ser ofensivo o bastante para fazer um gol, devemos impedir que nossos alunos joguem dessa forma? Não falo em “produzir fominhas”, mas falo em ensinar nossos alunos a terem como preferência fazer gols, mesmo quando estão defendendo. Sou contra as “barreiras” na iniciação, pois partem do princípio equivocado: esteriotipar o modelo do handebol de elite. A isso cabe muita reflexão, e esse vídeo nos mostra que talvez, abrir mão de ensinar o anti-jogo (proteja seu alvo e deixe o maior e mais forte do time adversário arremessar por cima pra ver se ele erra) e ensinar o jogo de verdade (tente recuperar a bola, pois só com ela é que podemos marcar gols) pode ser uma realidade. Abraços,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s