OS FESTIVAIS DE MINI-HANDEBOL

Contribuição do professor Diego Melo de Abreu

INTRODUÇÃO

O mini-handebol é uma atividade que visa promover o desenvolvimento global das crianças, a construção do conhecimento e a formação do cidadão, através de atividades lúdicas desportivas, com ou sem bola.

A filosofia implícita nestas atividades, assim como sua aplicação e objetivos, não fica limitada somente à iniciação do desenvolvimento de técnicas relacionadas ao handebol, de modo que o professor deve proporcionar aos educandos novas experiências a todo instante.

As aulas são fundamentais para que as crianças tenham a oportunidade de vivenciar momentos prazerosos e ser influenciadas positivamente em sua formação geral, porém, a organização de atividades maiores fora do cotidiano tendem a otimizar a aplicação e os resultados dos pontos de desenvolvimento da filosofia do mini-handebol.

Um festival é um ótimo exemplo deste tipo de atividade, pois sua concepção pode ser geradora de situações extremamente ricas aos educandos devido ao contexto do evento.

CONCEITO:

Festival de mini-handebol é um evento onde através da promoção de jogos e atividades, sem conotação competitiva, os educandos tem a oportunidade de vivenciar diversas situações de maneira lúdica, de forma que os objetivos da filosofia da atividade sejam colocados em prática a todo instante.

A programação de um festival deve ser diversificada, pois além dos jogos coletivos é interessante aplicar atividades onde as crianças possam se divertir, socializar, aprender e compreender os conteúdos propostos.

É de suma importância deixar claro para os envolvidos neste tipo de evento que a palavra “competição” está fora de cogitação e que o mais importante, por parte dos professores, é congratular os objetivos gerais e específicos do mini-handebol para cada faixa etária durante as atividades aplicadas.

Mais do que ter consciência dos objetivos propostos pelos professores devemos analisar os anseios das crianças, que provavelmente sejam brincar, correr, estar com os amigos, fazer novos amigos e se divertir, portanto, no momento do planejamento das atividades as próprias crianças podem sugerir e emitir opiniões sobre o que será aplicado.

ORGANIZAÇÃO:

Seja qual for a natureza do evento devemos organizá-lo de forma que todo o planejamento seja colocado em prática da melhor forma possível e para que isso ocorra todos os detalhes referentes ao festival, assim como os recursos necessários (materiais, humanos e financeiros), devem ser pensados e analisados minuciosamente com muita antecedência pela equipe organizadora, do material utilizado nos jogos ao material promocional (caso houver), tudo deve constar na planilha de organização e controlado rigidamente para que esteja em ordem no momento da realização do festival, evitando que falhas de planejamento e execução criem situações problemáticas.

Não importa a realidade da comunidade onde o festival está sendo realizado, de qualquer forma a organização, criatividade e diversidade deve ser máxima em tudo o que for proposto, sempre com o intuito de promover realmente uma festa em torno do mini-handebol e suas práticas complementares, visando resultados e conseqüências positivas em todos os aspectos propostos e almejados.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES E AÇÕES:

Um festival de mini-handebol não deve se limitar a oferecer “somente” atividades esportivas, de forma que durante a realização dos jogos propriamente ditos os demais presentes no evento (alunos, pais, membros da comunidade) também possam participar do festival de alguma outra maneira.

O uso da criatividade e da interdisciplinaridade pode contribuir muito para o enriquecimento dos conteúdos aplicados durante o evento, e, dentro de nossas possibilidades, devemos ter a capacidade e o anseio de promover o máximo de ações que possam alcançar os objetivos gerais e específicos do mini-handebol.

A pluralidade cultural e as características de cada comunidade devem ser respeitadas e estudadas para que atividades fora de contexto não sejam aplicadas, de modo que manuais e cartilhas de mini-handebol, nacionais ou internacionais, que discorrem sobre o assunto devem ser adaptadas para cada realidade.

  • Antes do início das atividades principais:

Podemos, por exemplo, distribuir a todos os presentes panfletos explicando de forma básica e resumida o que é o mini-handebol.

Os organizadores, ou mesmo os professores, também podem, de forma rápida e fácil, reunir os presentes antes do festival e explicar um pouco dos objetivos e da importância geral do evento.

O hino nacional também deve ser executado e entoado, e este momento pode ser enriquecido de diversas formas. Exemplos: apresentação solo de algum artista, alunos locais cantando o hino, apresentação com músicos, etc.

As equipes que participarão do festival podem, por exemplo, ter nomes de países, bichos, plantas, times de handebol, estados brasileiros e o que mais a criatividade e a situação determinar, e um estudo com estes nomes pode ser realizado previamente ou posteriormente.

Caso as equipes tenham cores as crianças podem fazer um estudo das mesmas em algumas línguas como o inglês, espanhol, francês, etc.

O aquecimento das equipes pode ser feito com brincadeiras tradicionais, como o pega-pega, mãe da rua e variações de brincadeiras com corridas, lembrando que neste momento pais e familiares podem participar de maneira moderada das atividades.

  • Durante o festival:

No decorrer da realização das partidas algumas equipes provavelmente terão que aguardar um pouco para jogar (devido ao espaço entre um jogo e outro que uma tabela bem organizada deve proporcionar) e neste intervalo podem ser promovidas inúmeras atividades, esportivas ou não.

Ações como concurso de mascote para o evento, oficinas de pintura, gincanas com corridas, brincadeiras com arremesso ao alvo, disputa de tiro de 6 metros entre pais e filhos (isso mesmo, no mini-handebol o “pênalti” é tiro de 6 metros), atividades com bexigas, exposição de redações sobre o mini-handebol feito pelas crianças, enfim, uma infinidade de atividades podem ser promovidas no intervalo dos jogos, e todas elas podem contribuir muito para abrilhantar ainda mais o festival.

As equipes de mini-handebol podem ter como orientadores alunos de categorias maiores (infantil, cadete, juvenil) e a arbitragem (sempre atuando de forma pedagógica) também pode realizada por estes alunos. Esta ação promove não só uma integração de todas as categorias, mas o próprio despertar de interesse destes alunos em futuramente seguir carreira de professores, árbitros e técnicos.

  • Encerramento do festival:

Ao término das atividades principais a organização pode promover um lanche comunitário, apresentação de danças folclóricas, apresentações musicais, jogo demonstração de handebol com atletas da comunidade, jogos de perguntas e respostas, distribuição de brindes, etc.

São inúmeras possibilidades para que o evento seja finalizado de uma forma educativa, descontraída e extremamente positiva em diversos aspectos.

Ressalto que a vasta gama de atividades citadas deve ser aplicada de acordo com os recursos gerais disponíveis, e que a escolha e execução de cada uma delas devem ser fundamentadas e repletas de objetivos que possam agir em diferentes esferas do desenvolvimento das crianças.

A IMPORTÂNCIA DO FESTIVAL:

Um planejamento contendo atividades diversificadas visa unir esporte, educação e cidadania durante todo o decorrer do festival, e fatores como a socialização, respeito, inclusão, dignidade, cooperação, ampliação e construção de novos conhecimentos, o gosto pela prática de esportes, desenvolvimento cognitivo, psicológico e motor são alguns dos aspectos que provavelmente conseguiremos atingir e disseminar de forma positiva durante um evento deste porte.

As crianças participantes devem ser muito bem monitoradas durante todas as atividades propostas, para que fatos como perder um jogo, ou não conseguir fazer algo, possam implicar em conseqüências negativas ao educando. Lembramos que no mini-handebol não usamos placar em jogos, somente controle do tempo, e cartões e punições não fazem parte do contexto, pois as ações de aviso e alertas são feitas somente de forma verbal, branda e pedagógica pelos árbitros-orientadores.

A filosofia do mini-handebol neste sentido converge com a educação física escolar, e o próprio PCN cita que “Se deve dar oportunidades a todos os alunos para que desenvolvam suas potencialidades, de forma democrática e não seletiva, visando seu aprimoramento como seres humanos”.

Se a execução do planejamento for bem sucedida veremos que a participação, socialização e união entre alunos, pais, professores e membros da comunidade provavelmente será congratulada, fazendo com que a prática da atividade e o evento como um todo sejam valorizados de diversas formas por todos os presentes.

Os benefícios e resultados de um festival serão proporcionais à riqueza e diversidade das atividades aplicadas no decorrer do evento e estarão intrinsecamente relacionadas à competência e afinco de seus realizadores.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Os idealizadores e professores de um festival de mini-handebol devem ter consciência que somos agentes formadores e transformadores, de opinião, de idéias, conceitos e cidadãos. As questões pedagógicas, a maneira como são conduzidas as atividades, e o ambiente criado durante os acontecimentos podem influenciar positivamente ou negativamente todas as pessoas que participam do festival de alguma forma.

Os cuidados e atenção aos detalhes em relação a todos os aspectos que cercam o festival devem ser observados e analisados a todo instante, antes, durante e após a realização do evento.

Caso o festival de mini-handebol seja bem sucedido a tendência é de que os participantes da primeira edição fomentem expectativas positivas para a realização de mais acontecimentos como este, e na mera hipótese da promoção de mais eventos desta natureza provavelmente o desejo de que isto seja concretizado gere um apoio geral.

Contando com um bom planejamento e com ações bem executadas podemos obter com o festival a valorização, disseminação, crescimento e interesse pelo mini-handebol, assim como, auxiliados pela grandeza da atividade em questão, os objetivos dos professores podem ser alcançados mais constantemente, de forma mais eficaz e possibilitando, em uma próxima oportunidade, atingir mais crianças e pessoas.

Cito duas frases de Michael Jordan para finalizar este artigo e servir como reflexão para os professores:

“Algumas pessoas querem que algo aconteça, outras desejam que aconteça, outras fazem acontecer.”

“Sempre acreditei que se você colocar o trabalho, os resultados virão. Eu não faço coisas com ‘meia vontade’, porque eu sei que se assim eu fizer, então posso esperar resultados de ‘meia qualidade’.”

Meus votos para as pessoas interessados em organizar um festival de mini-handebol são para que façam acontecer, com vontade e qualidade, sempre.

Dúvidas, perguntas, críticas, elogios, sugestões?

Professor.diegomello@gmail.com

Anúncios

6 comentários sobre “OS FESTIVAIS DE MINI-HANDEBOL

  1. Adorei estas ideias, acho que está na hora de mudarmos um pouco o ensino de esportes na escola.
    O festival é uma ótima oportunidade de mostrar nosso valor.
    Mostrar que a Educação fisica é muito mais do que ensinar a jogar.

  2. Maravilhoso o artigo do professor Diego, realmente precisamos mudar a concepção dos nossos eventos tanto na escola quanto nos clubes e o mini-handebol visto desta forma é genial. Parabens ao professor e queria saber se tem mais artigos relacionados ao mini-handebol que ele possa publicar para nós.

  3. Muito interesante o artigo. Incrível como é que o esporte pode ser o elo com tantas atividades que são de grande importância para os nossos pequenos praticantes. É importante que os valores dentro e fora do esporte sejam repassados para nossas crianças desde a iniciação.

  4. eu faço handebol tenho 11 anos e ate agora os professores que me ensinaram foram diego melo e agora celi,no terra nova 2 em sbc eu amu hand !!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s