Handebol em Cadeira de Rodas: Por onde eu começo?

Autor: Anselmo Costa e Silva

É com grande prazer que começo a postar no site Pedagogia do Handebol. Agradeço ao Lucas pelo convite e me sinto orgulhoso ao falar do Handebol em Cadeira de Rodas (HCR).

Ao começar a escrever este texto, perguntei a mim mesmo: “Por onde começo?”.

Justamente este é o tema do primeiro artigo que escrevo para o site.

O nosso objetivo é auxiliar aqueles que estão planejando iniciar uma equipe de HCR, oferecendo um referencial para os trabalhos.

Algumas perguntas básicas devem ser respondidas quando se pensa em implantar um projeto: O Que? Para quem? Estas questões são semelhantes às perguntas básicas da aprendizagem motora baseada no problema (SCHMIDT e WRISBERG, 2001).

O Que?

O esporte adaptado surgiu no período pós II Guerra e é uma das principais ferramentas na reabilitação de pessoas com deficiência física. Muitas são as modalidades que podem ser praticadas, como por exemplo: Atletismo, Natação, Basquete, Rúgbi e Handebol em Cadeira de Rodas, dentre outras.

O HCR é uma modalidade em processo de organização. Existem focos em diversos países e no Brasil a prática com a atual organização teve início em 2005 no Paraná com o trabalho dos professores Ms. Décio Roberto Calegari, Dr. José Irineu Gorla e Ricardo Alexandre Carminato.

Para iniciar os trabalhos o professor deve reunir informações sobre o esporte, tanto da versão convencional como da versão em cadeira de rodas. Para tanto algumas referencias são indicadas:

  • Calegari, D. R.; Araújo, P. F. e Gorla, J. I. (2009). Handebol em Cadeira de Rodas: Regras e treinamento. Livro a ser lançado no segundo semestre de 2009 pela editora Phorte de São Paulo.
  • www.hcrbrasil.com.br – sítio na internet com informações (regras) sobre HCR.
  • www.efadaptada.com.br/hcr – Site do Prof. José Irineu Gorla, com diversas informações sobre a Educação Física Adaptada.
  • www.handebolbrasil.net – portal sobre o Handebol.

Para quem?

Frequentemente quando conversando sobre o HCR, se houve frases do tipo: “não me acho capaz de trabalhar com pessoa com deficiência”, “não tenho perfil pra isso”, “será que é muito difícil” etc.

Percebe-se certo receio por parte das pessoas em trabalhar com sujeitos deficientes. Isto pode ser causado principalmente por falta de conhecimentos básicos sobre a população em questão. Atualmente todos os professores de educação física devem ter conhecimentos básicos sobre deficiências.

As regras sobre a elegibilidade para a prática estão disponíveis no site:

www.hcrbrasil.com.br

Não é preciso ser usuário de cadeira de rodas para praticar o esporte, ou seja: pessoas com seqüela de poliomielite, amputação de membro inferior, mau formação entre outras são elegíveis.

Informações interessantes podem ser encontradas nas seguintes referencias.

  • CASTRO, E. M.; Atividade Física Adaptada. Ribeirão Preto, SP: Teccmed Editora, 2005.
  • GREGUOL, M. (Org.); COSTA, R. F. (Org.). Atividade Física Adaptada – qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais – 2ed. rev. e ampl.. 2. ed. Barueri: Editora Manole, 2008. 660 p.
  • GORLA, J. I.; ARAÚJO, Paulo Ferreira de CAMPANA, M. B.; CALEGARI, Décio Roberto. Fundamentos da avaliação motora em Educação Física Adaptada. Lecturas Educación Física y Deportes, v. 13, p. 128, 2009.
  • GATTI, A. M. M.; GORLA, J. I.; SOUZA, A. N.; CAMPANA, M. B.. Análise das variáveis motoras e da composição corporal em lesados medulares principiantes na prática de atletismo. Conexões (UNICAMP), v. 7, p. 12-28, 2009.
  • GORLA, J. I. (Org.). Educação Física Adaptada: o passo a passo da avaliação. São Paulo: Phorte Editora, 2008. v. 2000. 132 p.
  • CALEGARI, Décio Roberto; ARAÚJO, Paulo Ferreira de; GORLA, J. I.. Handebol em cadeira de rodas: regras e treinamento – no prelo. 1. ed. São Paulo: Editora Phorte, 2009.
  • GORLA, J. I. (Org.); CAMPANA, M. B. (Org.); OLIVEIRA, L. Z. (Org.). Manual prático de avaliação motora em educação física e esporte adaptado – no prelo. 1. ed. São Paulo: Phorte Editora, 2009.
  • GORLA, J. I.; ARAÚJO, P. F.; CALEGARI, D.R.; CARMINATO, R. A.; COSTA e SILVA, A.A.. A composição corporal em indivíduos com lesão medular praticantes de basquetebol em cadeira de rodas. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, v. 11, p. 39-44, 2007.

Por hora é só pessoal, até o próximo!

Anúncios

3 comentários sobre “Handebol em Cadeira de Rodas: Por onde eu começo?

  1. Anselmo. Fiquei muito feliz em ver que vc esta dando continuidade ao seus estudos e trabalho que teve seu inicio aqui em Toledo na Unipar. Espero que seus objetivos sejam alcançados. Um forte abraço deste profissional e da familia do Handebol de Toledo. Mauro José Ansolin (pato)

  2. Gostei muito, e sonho em desenvolver um projecto nesta área.
    Gostaria de saber bem mais.
    Por favor, enviem mais material.
    Parabéns por esta iniciativa tão importante.

    Vera Mourão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s