Construção de uma Progressão Pedagógica para o Ensino do Handebol Através do Jogo – A Escolha dos Jogos I

Antes de continuar a leitura desse novo artigo, sugiro a leitura dos artigos que são anteriores a esse, uma vez que se trata de um assunto a ser tratado em vários textos.

  1. Construção de uma Progressão Pedagógico para o Ensino do Handebol Através do Jogo
  2. Construção de uma Progressão Pedagógica para o Ensino do Handebol Através do Jogo – o Ato Motor e as Estruturas Motrizes

Conforme citado no artigo anterior (clique aqui) iremos tratar agora da ‘Escolha dos Jogos’, ou seja, como adequar cada jogo ao contexto de nosso grupo de trabalho.

Cada grupo de alunos/atletas com o qual lidamos corresponde a uma realidade diferente, conhecimentos diferentes sobre o handebol e vivências anteriores também particulares a cada indivíduo e cada grupo.

Torna-se, portanto, uma incoerência criar uma ‘receita’ simples de ser seguida, já que a pluralidade e a generalidade são aspectos relacionados a toda relação humana.

Seguir um modelo pronto (assim como o ensino tecnicista nos condiciona a fazer) passa a ser algo questionável. Não serão dados, portanto, modelos, receitas, caminhos definidos, mas sim pistas, dicas e reflexões que possam nos orientar dentro de uma progressão pedagógica.

Escolher um conteúdo a ser passado para nossos alunos é algo complexo (como tudo o que envolve educação, desenvolvimento humano e relações sociais) e para isso, quando temos no jogo nossa arma pedagógica, não basta apenas escolhermos uma série de jogos e montar aulas como alguém que com um baralho, descarta e escolhe novas cartas para seu jogo, é necessário planejamento e coerência pedagógica.

A escolha dos jogos exige um olhar para o conteúdo que se objetiva ensinar e como sistematizar atividades/jogos/brincadeiras que sejam capazes de orientar nossos alunos/atletas para aprender aquilo que queremos ensiná-los.

Esses conteúdos, no entanto, superam em muito aquilo que o olhar tradicional considera conteúdos a serem ensinados no handebol (os fundamentos técnicos isolados, de maneira geral, e abordagens fragmentadas da perspectiva tática/estratégica do jogo).

Se o objetivo é construir uma metodologia de ensino pautada no jogo, o jogo elaborado deve ser capaz de garantir que a aprendizagem seja conseguida exclusivamente jogando.

Para isso, deve-se inicialmente definir: “Como poderão ser os jogos que utilizarei na minha proposta pedagógica?”.

Como serão esses jogos? Apenas handebol? Apenas jogos adaptados do handebol? Existem jogos da cultura lúdica/popular que podem em ajudar no ensino do handebol? Posso criar jogos advindos de outras modalidades que me ajudem nesse processo?

Para isso, a primeira coisa que se deve fazer é definir a ‘família de jogos’ (SCAGLIA, 2003) que pode ser explorada através de um sem-número de combinações e adaptações desses jogos para o ensino do handebol.

Para escolher uma família de jogos, devem-se considerar as diferenças e semelhanças que muitos jogos possuem entre si (SCAGLIA, 2003), e através de uma confrontação dessas diferenças e similitudes pode-se definir uma ‘Família de Jogos para o ensino do Handebol’.

Observando todo o universo de jogos que existem dentro da cultura popular e lúdica, podemos verificar muitos jogos de bolas com as mãos, tais como a queimada, bobinhos, jogos de parede e outros jogos.

Observando os próprios jogos coletivos esportivos, temos o basquete, futebol americano, râguebi, pólo aquático, o próprio handebol e tantos outros jogos.

Existem também jogos situacionais (GRECO; BENDA, 1998) originários a partir da própria modalidade que queremos ensinar, sem contar jogos que nós, enquanto professores podemos criar e todas as possibilidades de condicionarmos (GARGANTA, 1998) todos esses diferentes tipos de jogos que podem ser usados para ensinar o handebol.

familia de jogos

Figura 1. Algumas das muitas origens de jogos que podem construir uma grande família de jogos para o ensino do handebol

Como pode-se observar na figura 1, muitos jogos podem ser utilizados para fundamentar um processo de ensino-aprendizagem do Handebol, como família de jogos de bolas com as mãos, famílias de jogos de goleiros e para goleiros, família de jogos populares, família de jogos com proteção de alvo, família de jogos de 2×2, 3×3 e muitas outras famílias da jogos e intercâmbios dessas famílias com outras; sem esquecer, claro, do handebol, que além de alvo do processo, também é um jogo que deve fazer parte das vivências do processo de ensino-aprendizagem que se visa traçar através de diferentes jogos.

Depois de refletir sobre “Como poderão ser os jogos que utilizarei na minha proposta pedagógica?”, cabe-nos agora aprender a compreender se as semelhanças e diferenças desses jogos em relação ao Handebol possibilitarão que eles façam parte de uma proposta curricular para o ensino do handebol, já que dentro dessa família e sub-famílias de jogos definidas, muitos jogos podem estar muito distantes das características do handebol, e devem ser enquadrados corretamente dentro do processo de ensino, bem como jogo que de tão semelhantes com o handebol, podem ser complexos a ponto de dificultarem um processo se vividos com muita precocidade.

Para isso, deve-se, para cada jogo que será escolhido, analisá-los sobre 3 aspectos:

  1. Como ocorre nele a manifestação dos Princípios Operacionais dos Jogos Esportivos Coletivos? (Bayer, 1992)
  2. Quais regras de ação serão manifestadas nesse jogo?
  3. O jogo aproxima-se ou afasta-se da ‘lógica’ do handebol?

Veremos cada um desses aspectos em nosso próximo artigo.

Bibliografia

GARGANTA, Júlio. Ensino dos Jogos Desportivos Coletivos. Perspectivas e Tendências. In. Movimento, ano IV, n. 8, p.19-27, 1998/1. [clique aqui]

GRECO, Pablo Juan; BENDA, Rodolfo Novellino. Iniciação Esportiva Universal. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

SCAGLIA, Alcides José. O Futebol e os jogos/brincadeiras de bola com os pés: todos semelhantes, todos diferentes. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação Física, Campinas, 2003. [clique aqui]

Anúncios

5 comentários sobre “Construção de uma Progressão Pedagógica para o Ensino do Handebol Através do Jogo – A Escolha dos Jogos I

  1. caros amigos
    parabens pelo vosso trabalho enviado e eu como perito ha longos anso no Handebol de alto nivel mas semrpe com atençao a inovaçao na abordagem do handebol nos jovens, agradeço.
    obrigado
    caso estejam interessados vos poderei enviar alguns trabalhos ja realizados pelo gabinete de handebol da faculdade de desporto

    1. Olá Professr, obrigado pela visita, é uma grande honra! Espero que tenha gostado do site e do conteúdo. Continue nos visitando! Suas contribuições sempre serão bem-vindas!
      Abraços,

  2. Olá professor,
    Gostaria de parabenizá-lo pela pela preocupação constate com o processo da formação do jogador de handebol e mais precisamente por enfatizar a aprendizagem com um enfoque nos modelos alernativos de ensino que fundamenta-se na compreensão dos princípios táticos do jogo. Com certeza, a partir de tal enfoque, teremos em um futuro bem próximo uma geração de jogadores de handebol inteligentes taticamente.

    1. Olá José Mário, muito obrigado pela visita. Espero que o site continue sendo útil a todos os interssados no processo de ensino-aprendizagem do Handebol. Abraçcos e continue visitando o site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s