Por que ‘Pedagogia’ do Handebol?

Por Riller Reverdito

Universidade Adventista de São Paulo Campus Hortolândia/IASP

Faculdade Adventista de Educação Física

Olá amigos e prezados visitantes desse espaço, é com imensa satisfação que os saúdo. O tema a ser abordado nas próximas linhas vai de encontro ao que esse site se propõe a abordar enquanto tema norteador: a pedagogia do handebol.

A inquietação em relação a esse tema já me acompanha há certo tempo. Surgiu entre os meus alunos do Curso de Educação Física. No início do ano recebemos os alunos e os temas de TCC (Trabalhos de Conclusão de Curso) correspondente as nossas linhas de pesquisa. Dentre as linhas me situo nos estudos em Educação Física escolar e Pedagogia do Esporte, nos quais são abordados assuntos na ordem da prática educativa, como: planejamento, conteúdos, metodologias, currículo, processo de ensino e aprendizagem, avaliação, dentre outros.

Nos estudos que tratam especificamente do processo de ensino e aprendizagem no esporte, ou seja, Pedagogia do Esporte, a primeira pergunta que faço aos alunos na entrevista, já que o trabalho se propõe a estudar a prática educativa: o que é pedagogia?Imediatamente, parece que o tempo pára e o silêncio absoluto toma conta de toda a sala. O que segue, depois de certo tempo, é um breve sussurrar sufocado, tanto pelo medo de uma tentativa de resposta errada, como esforço significativo da memória, buscando pelos livros estudados na graduação que poderia sustentar uma resposta concreta a questão.

No entanto, o que mais me preocupa é o que esta para além da Universidade, precisamente, entre professores de Educação Física ou técnicos de handebol, tanto no ensino formal ou não-formal. Assim, pergunto e peço que tente responder ligeiramente: o que é pedagogia? Qual sua relação com o ensino do Handebol?

Tendo feita a tentativa, vamos caminhar em direção a construção de uma resposta que nos permita verificar de que forma esse conhecimento traz contribuições para nossos treinos ou aulas.

Mas antes precisamos situar algumas coisas importantes. Primeiro, não irei tentar dizer o que ‘é pedagogia’; pois logo que tento dizer o que ‘é’, teria de me posicionar face às diferentes correntes do pensamento nas ciências pedagógicas. E não há espaço suficiente para isso agora, e nem o objetivo principal. Por isso, vou ater ao que caracteriza ação pedagógica. Segundo, a pedagogia transcende aos cursos ou faculdades de pedagogia. Logo, pedagogia deverá ser entendida como uma ação humana – intencional, por conseguinte, é complexo.

A pedagogia surgiu logo que o homem buscou sistematizar e transmitir aos seus descendentes o conhecimento adquirido, no qual era utilizado na produção de tecnologia em seu beneficio ou como regras de condutas valorizadas naquela sociedade. Atualmente, vivemos em uma sociedade genuinamente pedagógica, na qual podemos verificá-las em três âmbitos: no ensino informal, ensino não-formal e ensino formal.

O ensino informal, por exemplo, encontramos no seio familiar. Os pais buscam transmitir pedagogicamente aos filhos uma série de conteúdos no qual julgam importantes. Ou também, na forma dos diversos conteúdos recebidos diariamente pelos veículos de comunicação, no qual passaram pelo crivo de um avaliador para dizer o que seria possível transmitir naquele horário, por um processo de planejamento e avaliação, de modo a dizer se o conteúdo está atingido ao objetivo proposto conforme o plano previamente estabelecido.

No ensino não-formal encontramos em diversas instituições ou organizações, das quais sistematização um determinado processo orientado para o ensino e aprendizagem de um determinado conteúdo. Por exemplo, os programas de esportes desenvolvido junto a projetos sociais ou escolas de esportes em geral. O professor recebe determinados objetivos definidos pelo projeto. A partir desses objetivos terá de selecionar os conteúdos, planejar como ele será desenvolvido ao longo de um determinado período, avaliar o nível de conhecimento dos seus alunos, selecionar os melhores métodos ou metodologias e avaliar o processo de ensino, de forma a conseguir determinar se o projeto esta atingido ao objetivo proposto ou, se o mesmo precisa ser modificado.

O ensino formal é aquele que acontece no âmbito institucional de ensino, regulamentado por um órgão (no Brasil, o Ministério da Educação) responsável por estabelecer as diretrizes consideradas válidas para o processo de ensino e aprendizagem. Ou seja, o ensino formal desenvolvido na escola.

Especificamente, é no ensino não-formal que encontramos grande parte das escolas de esportes. Ou seja, programas ou projetos que buscam um processo de ensino orientado, de um determinado conteúdo, nesse caso o handebol, com um objetivo pré-determinado. Portanto, estamos falando de um processo, no qual o conhecimento em pedagogia irá determinar significativamente seu desenvolvimento.

A pedagogia estuda a prática educativa concreta que se realiza, na qual esta impregnada de cultura e da historicidade do sujeito. Estuda o ato educativo configurador dos fatores reais e concretos para a formação humana relacionados à realidade educacional, no qual se caracteriza ao: explicar os objetivos, os processos de intervenção metodológica e organizativos.

Ou seja, assim que o conteúdo for selecionado em conformidade com os objetivos estabelecidos, será necessário determinar o nível de conhecimento do aluno (o que ele já sabe?). Do mesmo modo, como se dará a intervenção metodológica (como?), ou seja, vou utilizar pequenos jogos, grandes jogos e que tipo de jogos. Também, será necessário definir de atividades e materiais a serem utilizados de acordo com o número de alunos. Por conseguinte, preciso avaliar o processo para determinar se houve aprendizagem.

O conhecimento em pedagogia permitirá ao professor identificar os múltiplos fatores que intervém diretamente ou indiretamente no processo de ensino, nos quais transcendem as dimensões dos conhecimentos em metodologia do treino. Desse modo, quando me proponho ao desafio de ensinar; devo vestir-se da seriedade que corresponde ao exercício de um ato essencialmente educativo no handebol. Logo, como diz o professor Hermes Balbino (2005, p. 125) com muita propriedade em sua tese de doutorado: “Ser técnico é ser pedagogo“.

BALBINO, H. F. Pedagogia do Treinamento: método, procedimentos pedagógicos e as múltiplas inteligências do técnico nos jogos desportivos coletivos. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP: [s.n.], 2005.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

REVERDITO, R. S.; SCAGLIA, A. J. Pedagogia do Esporte: jogos coletivos de invasão. São Paulo: Editora Phorte, 2009.

Anúncios

2 comentários sobre “Por que ‘Pedagogia’ do Handebol?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s