Explorando Pedagogicamente as Regras do Handebol – O Manejo e o Deslocamento com a Bola

Uma das dúvidas mais freqüentes nos processos de ensino-aprendizagem do handebol está nas possibilidades de manejar a bola e deslocar-se com ela. Essa dúvida geralmente centra-se nas seguintes questões: “Quantos passos posso dar com a bola?”; “Quantas vezes posso ‘quicar a bola’ (driblar)”; “O que é ritmo trifásico”; “O que é duplo ritmo trifásico?”. A fim de solucionar parte dessas dúvidas, segue abaixo a descrição exata da regra oficial, que com certeza deixará algumas dúvidas, que podem ser esclarecidas com perguntas ao final da leitura na seção “comentários” logo abaixo do artigo.

Após a apresentação da regra, esse artigo trará considerações pedagógicas para que a regra seja aplicada e adaptada no processo pedagógico do handebol.

As regras são tiradas do site http://www.ligahand.com.br/confe/regrasl.php, site oficial da CBHb.

Regra VII – O Manejo da Bola, Jogo Passivo

É permitido:

7.1 Atirar, agarrar, parar, empurrar ou bater a bola, usando mãos (abertas ou fechadas), braços, cabeça, tronco, coxas e joelhos;

7.2 Segurar a bola por um máximo de 3 segundos, também quando ela estiver em contato com o solo (13.1 a);

7.3 Dar um máximo de 3 passos com a bola (13.1 a); um passo é considerado dado quando:

  1. um jogador que está parado com ambos os pés no solo levanta um pé e o apóia de novo, ou move um pé de um lugar para outro;
  2. um jogador está tocando o solo somente com um pé, agarra a bola e então toca o solo com o outro pé;
  3. um jogador depois de um salto toca o solo somente com um pé, e então pula sobre o mesmo pé ou toca o solo com o outro pé;
  4. um jogador depois de um salto toca o solo com ambos os pés simultaneamente, e então levanta um pé e o apóia de novo, ou move um pé de um lugar para outro.

Conta-se somente um passo, se um pé é movido de um lugar para outro, e então o outro pé é arrastado para próximo do primeiro.

7.4 Enquanto parado ou correndo:

  1. quicar a bola uma vez e agarrá-la de novo com uma ou duas mãos;
  2. quicar a bola repetidamente com uma mão (drible), e então agarrá-la ou pegá-la de novo com uma ou ambas mãos.
  3. rolar a bola sobre o solo repetidamente com uma mão e então agarrá-la ou pegá-la de novo com uma ou ambas mãos.

Tão logo a bola, depois disso, é dominada em uma ou ambas mãos, ela deve ser jogada dentro de 3 segundos ou depois de não mais do que 3 passos (13.1 a).

O quique ou drible é considerado iniciado quando o jogador toca a bola com qualquer parte de seu corpo e a lança em direção ao solo.

7.5 Mover a bola de uma mão para a outra.

7.6 Jogar a bola enquanto ajoelhado, sentado ou deitado no solo; isto significa que é permitido executar um tiro (por exemplo, um tiro livre), de tal posição, se os requisitos da Regra 15.1 são encontrados, incluindo a necessidade de ter uma parte de um pé em constante contato com o solo.

Depois que a bola tocou outro jogador ou a baliza, ao jogador é permitido dar um toque na bola ou quicá-la e agarrá-la de novo (ver, contudo, 14.6).

Não é permitido:

Depois que a bola foi controlada, Tocá-la mais de uma vez, a menos que ela tenha tocado o solo, outro jogador, ou a baliza neste meio tempo (13.1 a); tocá-la mais de uma vez não será penalizado, se o jogador tem uma “falha de recepção” da bola, ou seja, falhar em controlá-la quando na tentativa de agarrá-la ou detê-la.

Considerações Pedagógicas sobre o “Manejo da bola” no Handebol

Ensinar o aluno a manejar e deslocar-se com a bola é muito mais complexo do que se apresenta.

Atividades descontextualizadas que tenham como objetivo ensinar a habilidade (entenda-se técnica) de deslocamento, através de atividades repetitivas é o que geralmente temos como modelo de aprendizagem dessa necessidade que a regra impõe ao praticante da modalidade.

Um exemplo desse tipo de atividade é posicionar os alunos em fila, colocar 3 arcos no chão e pedir para que eles recebam a bola, dêem três passadas nos arcos e arremessem a gol.

Essa atividade, bastante pautada na execução técnica, apenas, não possibilita ao aluno contextualizar a realização das três passadas (ou ritmo trifásico) numa ação de jogo, ou numa situação em que ele esteja imerso numa lógica de jogo, uma vez que muito mais do que dar três passadas, o aluno pode realizar uma série de combinações entre caminhar com a bola, driblar e voltar a caminhar com a bola.

Imaginem o sem número de combinações que podem ser feitas entre dar uma, duas ou três passadas (realizando assim o ritmo trifásico), driblar/quicar a quantidade necessária de vezes a bola e ainda assim, poder voltar a dar mais uma, duas ou três passadas, caracterizando assim o “duplo ritmo trifásico”, lembrando que as combinações de passadas podem ser feitas da maneira que o jogador bem entender, por exemplo: esquerda, direita, esquerda; ou direita, esquerda, direita; ou esquerda, direita, direita; ou direita, direita, direita (sim, parece impossível, mas isso não é incomum de acontecer); ou direita, esquerda, esquerda, ou…

Bem, como visto, seriam necessárias muitas aulas para que todas essas possibilidades possam ser apresentadas formalmente aos alunos, e mesmo que fossem apresentadas da forma descrita na atividade anterior, será que no momento do jogo o aluno seria capaz de optar por aquela estrutura aprendida isoladamente na aula e que mais se adaptasse ao momento?

Uma das possibilidades de trabalhar a idéia de passada e quique (drible), pode ser representada por jogos de perseguição, como pega-pegas e outras atividades análogas, que com devidas adaptações de regras, podem, muito bem, contextualizar em ambiente de jogo a idéia dos deslocamentos com e sem drible, de forma a preparar o aluno para a compreensão e contextualização das diversas formas de deslocamento e manejo da bola no handebol.

Um exemplo desse tipo de jogo, contando com as considerações sobre adaptação do espaço de jogo (ou quadra) pode ser tida por um pega-pega simples, mas cujo espaço de jogo determine a ação do perseguidor ou fugitivo com relação ao manejo da bola, criando áreas onde somente a bola pode ser quicada (driblada) e outras áreas em que a bola pode ser manejada apenas caminhando com ela.

Vejas algumas possibilidades dessa estruturação de espaço de jogo abaixo:

Figura 1. Estruturação de Espaço, no qual nas áreas laranjas escuras o pegador ou os fugitivos (depende de quem tiver com a posse da bola) devem driblar e na área laranja clara este deve deslocar-se segurando a bola.

Figura 2. Estruturação de Espaço, no qual nas áreas laranjas escuras o pegador ou os fugitivos (depende de quem tiver com a posse da bola) devem deslocar-se segurando a bola, já as áreas azuis são locais onde somente é permitido driblar.

Figura 3. Estruturação de Espaço, no qual nas áreas laranjas escuras o pegador ou os fugitivos (depende de quem tiver com a posse da bola) devem deslocar-se segurando a bola, já as áreas azuis são locais onde somente é permitido driblar e a área delimitada por cones é um espaço onde o que for melhor deve ser adotado, havendo limite para 3 passadas apenas entre os dribles.

Conforme apresentado, essas atividades aparentemente não vão necessariamente ensinar uma técnica exata que limite o aluno a dar 3 passadas + quantos dribles quiser + 3 passadas, mas poderão criar uma grande necessidade de adaptação às diferentes formas de deslocamento com a bola, ensinando que a bola pode ser transportada de várias formas. No entanto, com adaptações de regras a ênfase nas regras formais pode ser dada sem problemas em atividades com organização semelhante às demonstradas.

Um exemplo é a organização dos alunos em duplas com uma bola, limitando suas ações de acordo com o que a regra pede (3 passadas + quantos dribles quiser + 3 passadas, ou seja, o duplo ritmo trifásico), dando a opção do apoio/passe quando o trifásico chegar ao seu limite possível de deslocamento com a bola, seja durante a ação fuga contra um pegador, seja durante a perseguição que a dupla de pegadores estiver realizando.

Além desses jogos de pega contarem apenas com a adaptação de espaços, pode-se aumentar a complexidade do jogo, colocando durante o jogo os “coringas” que serão jogadores que ajudarão os pegadores a atrapalhar o deslocamento dos fugitivos, podendo, os fugitivos, fintá-los, através de dribles ou através do deslocamento segurando a bola, limitando esse deslocamento para apenas 3 passadas.

Verifica-se, portanto, que o ambiente do jogo (no caso o jogo de pega-pega) torna-se um ambiente rico para que a técnica de manejo e deslocamento com a bola seja vivenciada, com a presença de situações que necessitem de respostas variadas, sendo um ambiente muito mais rico e transferível da habilidade aprendida para o ambiente de jogo formal, indo muito além daquilo que atividades descontextualizadas e fragmentadas de lógica possam ensinar aos alunos.

Artigos Relacionados

  1. Explorando Pedagogicamente as Regras do Handebol – Um Estudo sobre a Quadra de Jogo
  2. Explorando Pedagogicamente as Regras do Handebol – A Equipe, o Goleiro e a Área do Goleiro
Anúncios

62 comentários sobre “Explorando Pedagogicamente as Regras do Handebol – O Manejo e o Deslocamento com a Bola

  1. Oi Professor Lucas!
    Gostei muito do seu site, muito interessante.
    Sou profa de educação fisica tb e quase não encontro blogs da nossa área.
    Qualquer coisa passa por lá.
    Abçs
    Vânia

  2. ola nao sou dessa escola, mas gostei muito do site e gostaria de parabenizar os produtores pois essta me ajudando muito eu estou cursando a setima serie no ensino fundamental e este site me ajudou em trabalhos liçoes e muitas outras atividades

  3. Professor lucas.

    Gostei muito do site .parabéns!
    Estou dando aula de hand e acabei de passar aos alunos a história do desporto. gostaria de uma dica de como introduzir o manejo de corpo na minha próxima aula.

    novamente parabéns pelo site

  4. Oi Lucas pratico handebol e uma dais maiores duvidas que temos é ao manejo de bola.
    Eu posso passar a bola quicando de uma mão para a outra e retorna quicando?
    tipo, direita quica esquerda quica direita.

  5. Esse tipo de ação é possível de ser ralizada sem problemas.
    O que não pode ser feito é, para passar a bola de uma mão para a outra, você jogá-la, soltá-la de uma mão para a outra.
    Para isso, você deve entregar a bola da mão direita, por exemplo, para a mão esquerda, sempre mantendo contato com a bola, com pelo menos uma das mãos.

    Abraços,

  6. Olá Fran, muito obrigado pelo comentário. Bacana ter essa visão de ser uma Técnica Pedagógica…. é isso q tentamos tratar aqui dentro desse nosso espaço.
    Muito obrigado pela visita…aguardamos mais!
    Abraços,

  7. Parabens por este empenho dentro da pedagogia esportiva
    Seu site tem com ctz uma contribuição muito grande ao esporte especificamente o hand valeu continue com esta GRANDE CONTRIBUIÇÃO

  8. Boa tarde, prof. Lucas!

    Mirei no que vi, acertei o que não vi.

    Estava procurando uma coisa e achei muitas interessantes neste seu blog, parabéns pelas excelentes informações que vc divide conosco.

    Sou aluna de graduação em Ed.Física no RJ, e gostaria de receber artigos que falem de passe e recepção co aspecto recreativo fazendo referencia ao handebol.
    Aguardo retorno, e muito sucesso!!!!!

  9. Olá Lucinéia, fico feliz em saber que gostou do site. Espero que adicione aos seus favoritos rsrs.

    Quanto ao seu pedido….eu e os colaboradores do site já tem algumas pautas definidas até o fim do ano, mas estamos anotando as sugestões que o pessoal faz.

    Abraços,

  10. pocha amei esse site pois além de ser um esporte legal é oq eu mais gostO de faser… esperO q outras pessoas pensem em faser sites comO esse pois hoje em dia a internet só é usada para orkut e msn.. brigadO seu site me ajudou mtO no meu trabalho de educação fisíca…
    bjksssssssssss

    bý: lala novinha deboxada

  11. olá professor Lucas!!!
    estou tentando passar no teste de handebol da minha escola, você pode por gentileza me dizer algumas dicas que um jogador deve ter para passar?
    grata,
    Karolyne.

  12. oi, eu queria saber se tem algo q eu possao colocar na mão para q a bola não delise, se vc souber deixa a resposta no meu orkut , ou nestes comentarios, brigado por fazer do handball um dos melhores esportes..

  13. oiiii professor lucas

    eu gostaria de saber quando foi criado o handebol?

    quando foi o primeiro jogo?

    quem crio o handebol?

    se vc pode me responder ainda hoje eu ficaria muito feliz

    data:05/02/09

  14. Oi professor!

    Sou estudante de educação física e gostaria de saber se vc tem mais alguma coisa relacionada ao handebol, estou estudando essa matéria. Vc pode me passar?

    Obrigada

  15. parabens pelo blog fui fazer um trabalho sobre manejo de bola e achei ezatamente oq eu queria. e handebol é muito legal eu gosto muito

  16. Puxa realmente foi um grande achado este site.
    Aqui tenho encontrado muitas informações que me ajudam a melhorar o treinamento de meus alunos.
    Deixo aqui meu abraço e agradecimento pelas duvidas e enriquecimento que obtive através dos artigos e dicas.
    Um grande abraço.

    Paulo Célio

  17. Olá, sou universitário e estou dando aulas de randebol em meu estágio, preciso descrever as atividade em meu relatório, estou com um pouco de dificuldade… que programa o professor usa para descrever tais atividades em forma de desenho?

    Obrigado

  18. olá,gostei muito do site, embora não seja dessa escola ele está me ajudando muito visto que estou na 5ªsérie do ensino fundamental.
    obrigada!
    Jade

  19. muito orbigado vc me ajudou muito com a pesquisas que eu tinha que fazer para a escola adventista do campo limpo!

  20. Olá, muito interessante este blog, eu gostaria de ter mais detalhes sobre, como pode ser o manejo com a bola, o que o goleiro pode e não pode fazer no handebol, o passe, e o arremesso, o drible.

  21. Nossa!Gostei muito das dicas de drible,pq estos fazendo um trabalho escolar justamente sobre drible e handebol.Encontrei vários sites e blogs mas nenhum satisfazia minha dúvida.Valeu messsmo!!!

  22. gostaria de saber se o jogador de handebol pode driblar passando a bola de uma mão para outra. agradeço a quem me tirar essa dúvida

  23. Olá bom dia, adorei o site.
    Preciso dar uma aula na faculdade de 15 min … com o fundamento Drible.(recreativa). Poderia me ajudar com alguma brincadeira bacana?!
    Desde já agradeço.

  24. legal e ate que tem bastante comentarios sobre essa porcaria to precisando fazer um trabalho e ñ tem nada q me ajude……………..

  25. Sou Professor em Eldorado do Sul/RS e trabalho muito com iniciação e competição escolar de handebol e me foi muito esclarecedor o tema relacionado à troca de mão no manejo da bola.

  26. Muito bom Parabéns me ajudou muito pra um trabalho de educação física sou da escola centro educacional carrossel em Buique PE

  27. Oi
    Gostaria de saber se é permitido lançar a bola de voleio sobre um adversário e tornar a pegá-la.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s